Artista

Os ‘sertões’ de Maria Alice



Aos 50 anos, a cantora lança segundo disco 

com repertório baseado em suas memórias musicais


 

Maria Alice comprova com “Sertões” que é uma das principais artistas da música sul-mato-grossense. No novo disco a cantora reforça o seu grande potencial vocal com interpretações sensíveis de clássicos da música regional brasileira. Maria Alice se destaca no cenário da música de Mato Grosso do Sul desde o final dos anos 1980, quando iniciou parceria de uma década com o saudoso virtuose violonista Orlando Brito nos bares de Campo Grande. A sua escalada como intérprete ganhou impulso em 1993, quando ficou em segundo lugar no “IV Festival Universitário da Canção”, da UFMS, com a música “Modesta”. 


A “cearense sul-mato-grossense” lançou seu primeiro disco “No Mundo a Passeio” no ano de 1997. O álbum teve direção musical do parceiro Pedro Ortale e repertório com músicas de compositores ícones de Mato Grosso do Sul, como Geraldo Espíndola, Paulo Simões e Geraldo Roca. A carreira solo ganhou impulso e Maria Alice participou de várias produções, como o programa “Som do Mato”, da TV Educativa MS, o “Festival Latino-americano de Arte e Cultura”, em Corumbá, o projeto “Temporadas Populares”, quando abriu o show de Zeca Baleiro, e o espetáculo “Uma Pra Estrada – Tributo a Geraldo Roca”, ambos realizados em Campo Grande. 


Maria Alice tem uma trajetória como ativista na área cultura. Atualmente faz parte da diretoria do Sindicato dos Músicos, Autores e Técnicos de Mato Grosso do Sul (SIMATEC). Ela também presidiu o Conselho Municipal de Políticas Culturais de Campo Grande, representando o Fórum Municipal de Cultura. Foi conselheira indicada pelo Colegiado Estadual de Música, como representante do Fórum Estadual de Cultura/FESC-MS) ao Conselho Estadual de Cultura de Mato Grosso do Sul (CEC-MS), e é membro do Colegiado Nacional de Música. 


A artista participou do histórico disco “GerAções”, em 2006, ao lado de Maria Cláudia. As duas amigas dividiram a faixa “Flor Mato-grossense”, de Anacleto Rosas Jr., com as pioneiras Beth e Betinha. Antes disso, a cantora formou, com a dupla Maria Cláudia e Marcos Mendes, o bem-humorado trio cênico-musical Sonora, Serena e Sorine. 


O estilo irreverente e bem-humorado é uma das marcas de Maria Alice. Com experiência suficiente para cantar os mais variados estilos musicais, a artista é pura emoção no novo disco ao interpretar temas que habitaram a sua infância e juventude. Maria Alice proporciona em “Sertões” um passeio inesquecível e sensível pelas paisagens sonoras de sua alma.
 

Tag3 - Desenvolvimento Digital